Próximo Encontro na Tijuca

Boa dia, amigos. AMANHÃ SEXTA-FEIRA – 19/02/2016, Ceia do Senhor em nosso Encontro na Tijuca: as 20:00 É só chegar e será bem-vindo. Segue o endereço: Rua Haddock Lobo, 369 – Sala Carmo (no Playground) – Ponto de referência: Casa e vídeo – Estação do Metrô: Afonso Pena.
Escolha e leve seu Salmo de gratidão a Deus, para nossa leitura.
Colossenses 3:16 Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração.

As “visitas” de Eclesiastes III, nesta semana:

Back up Nikon 003 Back up Nikon 002

Nesta semana, no Terça de Graça, em  Copacabana,  o Fernando Merlino  trouxe uma palavra, bem  cortante para mim,  sobre Eclesiastes III,  sobretudo no capítulo 15:  O que é, já foi; e o que há de ser, também já foi;  e Deus pede conta do que passou.’’

Isso,  após a Banda Terra Molhada,  fazer um acústico maravilhoso dos Beatles, onde a música Here Comes de Sun,  “saltou e gritou” sobre:  as estação dos tempos nesta dimensão tempo-espaço, a letra diz: “Queridinha, tem sido um inverno longo, frio e só, Queridinha, parece que foram anos desde que esteve aqui,  Lá vem o sol, lá vem o sol. E eu digo que está tudo bem”. – E está tudo bem mesmo! O Fernando citou o filme Interestelar que fala de uma realidade,  que nossa burrice temporal insiste em negar,  a do:  “O que é, já foi’’.  No filme, a mecânica quântica é a explicadora dessa verdade de Eclesiastes.

E para completar a “tapiocada” na minha face incrédula-ansiosa ,  eu ví o vídeo do Caio sobre o:  O “já” e o “ainda não” – descomplicando a oração!

https://youtu.be/idKK5jS670E

A fala dele  remete à Eclesiastes e a todas essas coisas supra citadas.  O mais interessante é que eu não estava ansioso, preocupado ou afito sobre o futuro (não que eu saiba, rs).

No final das contas, duas coisas me vem à mente: “esquadrinhemos nossos caminhos”, “voltemos ao Senhor” e “descansemos neles.” Ora,  tudo isso eu já ouvi, muitas vezes.  Mas preciso ouvir de novo e sempre.

(na foto o Fernando, Rosana Ferreira e a banda Terra Molhada – em segundo plano.)