NO CAMINHO

O Caminho é mais que um lugar ou um clube de iluminados. Trata-se de um movimento de subversão do Reino de Deus na Terra. Por esta razão, “o Caminho” é feito de gente chamada a assumir seu papel de sal que se dissolve e some para poder salgar; de fermento que se imiscui na massa e desaparece a fim de subverter; de pequena semente que se torna grande e generosa árvore que a todos acolhe; de Casa do Pai para os filhos Pródigos e também para os Irmãos Mais Velhos que se alegrarem com a Graça do perdão; e um ambiente espiritual no qual até o “administrador infiel” possa se consertar, e, assim, tentar fazer o melhor do que restou.

No Caminho todos são irmãos, e ninguém é juiz do outro. Assim, ajudam-se, mas não se esmagam uns aos outros, posto que no Caminho todos caem e levantam, todos se enfraquecem, mas não desanimam, todos são humanos, e, com humanidade são tratados, conforme o Dogma do Amor.

Desse modo, “os do Caminho” andam no mundo, no chão da terra, em meio à sociedade humana; e isto sem fazer propaganda religiosa, mas, antes e sobretudo, “sendo” povo de Deus entre os homens vivendo mediante a “fé que atua pelo amor”.

Jesus nunca quis fundar uma religião. Nada foi mais danoso para a genuína fé do que terem-na feito tornar-se uma religião, entre as demais.

Seguir Jesus é aceitar um modo de ser, é assumir como vida as Suas palavras, e é dar testemunho do Evangelho não como uma “estratégia de evangelização”, mas sim como a natural vocação da Vida em Cristo.

O “Caminho da Graça” é a simples busca de viver o Evangelho com tal consciência entre os homens. Nada mais e nada menos do que isto!

Portanto, se o que você aqui ler for algo que receba o testemunho interior do Espírito Santo como sendo verdade conforme o espírito do Evangelho, então, una-se àqueles que desejam apenas andar conforme o chamado original dos “do Caminho”, conforme o livro de Atos.

Caio Fábio

O “Caminho da Graça” é um movimento que existe para anunciar que “Deus estava em Cristo, reconciliando consigo mesmo o mundo, e não imputando aos homens as suas transgressões”.

“Seu propósito como lugar de reuniões não é viver para sua própria manutenção institucional, mas ser uma Estação de bom ânimo no Caminhar de Fé dos discípulos de Jesus, afim de que recebam Ministração da Palavra de Deus, e ganhem convicção inabalável de que o Amor de Deus permanece Incondicional, que o caminho de volta está aberto, que há perdão disponível, visto que o Pai nos recebe em festa; que se pode ser achado, que se pode reviver para Deus como uma nova criatura; para aí então, ser devolvido a terra e misturado ao mundo, para ser SAL e LUZ!”. (Marcelo Quintela)

Não somos um lugar que possui a representação legítima e legal de onde Deus está. Antes, somos um lugar que dá ocasião à manifestação existencial do ajuntamento de “gente-boa-de-Deus” que acontece em torno de Jesus, e que entendeu que o “Caminho é o caminho que todos fazem em Cristo no meio da existência. Portanto, esse ajuntamento é apenas uma ESTAÇÃO na jornada do viver”, um lugar de bom ânimo e adoração.

E nesse sentido, o “Caminho da Graça”, enquanto movimento histórico, é uma IGREJA, posto ser um lugar onde a Graça tem sabor de vida e a vida tem sabor de Graça! Aqui é um lugar de ENCONTRO, onde todos podem ser e estar conforme a verdade em amor!

Nosso único dogma é o Amor!

Mandamentos do Reino de Deus

1º – Ama a Deus de todo o teu coração, com todo o teu entendimento, com toda a tua alma, e adora-o em espírito e em verdade; e não procures saber com tua a mente como e quem é Deus, mas apenas segue a Jesus, pois eis que Nele Deus está revelado.

2º – Ama a teu próximo como tu amas a ti mesmo, e faze sempre antecipadamente por ele todo o bem que desejas que façam a ti em qualquer situação da vida.

3º – Jamais atribuas ao mau ou ao diabo bem nenhum que vejas acontecer na Terra, apenas porque achas que os modos da Graça divina ti são desconhecidos, para que não sejas apanhado infamando as obras do Espírito Santo. Nem mesmo faze tal juízo no segredo de teu coração.

4º – Santifica Deus em amor em teu ser todos os dias, para que todos os dias sejam Sábado de paz e misericórdia no calendário de teu coração; e, assim, santifiques a Deus na paz de teu ser cheio de gratidão e confiança.

5º – Não repitas os pecados de teu pai, e nem te solidarizes com a infelicidade de tua mãe. Antes, melhora-os em tua vida, andando por caminhos de paz e alegria, de tal modo que ao ti verem eles vejam que tu os honrastes melhorando-os em tua própria vida. Quem sabe assim ainda haverá cura para eles.

6º – Aprende o contentamento no prazer que é teu, e não busques prazer na companheira ou companheiro de outro homem ou mulher, pois, tal ato não gera prazer, mas apenas medo e desgosto, posto que nenhum ladrão goza das riquezas que roubou, visto que elas carregam vingança em si mesmas.

7º – Não sintas inveja de ninguém, pois o invejoso é ladrão de almas e de bens gerados por um outro; assim, quanto mais busca o que é de outro, menos possui a si mesmo como bem.

8º – Não julgues a ninguém, pois não sabes quais são as verdades que as aparências encobrem; e também para que tal juízo não volte sobre tua cabeça, e ti condene sem apelação.

9º – Exercita teu coração na gratidão e no contentamento, pois é por eles que ficarás livre de toda a cobiça do inferno.

10º – Não te esforces para ti salvares, posto que todo esforço de auto-salvação gera arrogância. Desse modo, apenas aceita que tua salvação está feita, e que aquele que te salva o faz apenas por Sua imensa Graça e Amor. Assim, confia Nele, pois é na confiança que a salvação se faz consumar como bem para o coração.

Segue esses mandamentos com fé e amor, posto que todos eles são amor; e, sem amor, nem eles e nem nada na existência ti trarão qualquer valor ou bem para a vida.

Caio

Anúncios